.

I N T E R N A U T A S-M I S S I O N Á R I O S

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS

e RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES.

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PARA PESQUISAR NESTE BLOG DIGITE UMA PALAVRA, OU UMA FRASE DO EVANGELHO E CLICA EM PESQUISAR.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Quem nunca foi mal interpretado por alguém?-Alexandre Soledade

Quarta-feira- 16 de Agosto de 2017- Evangelho - Mt 18,15-20


Bom dia!
Como é denso e cheio de ensinos esse evangelho? Denso, pois são várias decisões e posturas a serem tomadas partindo de sua reflexão e uma delas é como reagir a uma critica, a uma perseguição, a uma injúria…
Quem nunca foi mal interpretado por alguém? Quem nunca se sentiu perseguido, acuado sem motivo aparente? Quantos adjetivos pejorativos e depreciativos recebemos que de longe sabemos que não correspondem a verdade?
Sabe o que é mais difícil? É saber que tais “elogios” às vezes vêm de pessoas muito próximas a nós! A vida nos ensina a nos esquivar daqueles que nos atacam, mas não nos prepara para enfrentar o falso amigo que “mora” com você. De irmãos de comunidade, parentes, amigos, (…) não esperamos tais atitudes, mas como infelizmente elas acontecem…
É tão triste saber que o motivo de tamanha revolta é simplesmente o mesmo motivo que Caim matou Abel: A inveja! É estranho, juntos temos a graça de ter Deus em nosso meio, mas por que então esse (a) irmão (ã) prefere ser um “lobo solitário”? “(…) todas as vezes que dois de vocês que estão na terra pedirem a mesma coisa em oração, isso será feito pelo meu Pai, que está no céu. Porque, onde dois ou três estão juntos em meu nome, eu estou ali com eles”.
Prestemos atenção…
Picuinhas geralmente começam de pensamentos que nunca saíram do papel, ou seja, desejos frustrados. É o carro que ele tem e eu não tenho; o salário, o cargo, a posição social que o outro alcançou e eu AINDA não consegui; os problemas em casa, com os filhos, com o (a) esposo (a); o respeito que ainda não conquistei… Frustrações. Surge então o outro personagem: Aquele (a) que vê a vida, mesmo tendo seus próprios problemas, com lentes “cor de rosa”. Portanto, temos um problema! (risos).
O que não é, ou não consegue ser no trabalho quer ser na igreja; disputa cargos como se fossem eleições dignas de panfletagem e corpo-a-corpo; busca seguidores, dissemina inverdades, injúrias, mentiras, (…). Resultado da equação: uma comunidade com problemas! Agora, instalado o problema, brigam por chaves da igreja (inclusive do sacrário), pelo horário do caseiro, sobre os leitores da missa, a veste do padre… Resultado: quem vencer, se proclamará o dono da igreja (hunf).
Tem gente que padre Bruno da Canção Nova bem coloca em suas palestras: “OH POVO CHAGADO”!
Repito, Deus nos oferece tudo se ficarmos juntos, mas o orgulho ferido não deixa matar a inveja.
Precisamos eliminar esse mal de nossas vidas e para isso preciso PARAR DE NÃO QUERER me indispor com as pessoas. Se vi algo errado que mereça uma correção fraterna “(…) vá e mostre-lhe o seu erro. Mas faça isso em particular, só entre vocês dois. SE ESSA PESSOA OUVIR O SEU CONSELHO, ENTÃO VOCÊ GANHOU DE VOLTA O SEU IRMÃO. Mas, se não ouvir, leve com você uma ou duas pessoas, para fazer o que mandam as Escrituras Sagradas”.
Demonstramos maturidade na fé não somente quando tenho oração pessoal, mas sim quando essa oração me transforma e se exterioriza. Não adianta ser um bom cristão na igreja e ser uma pedra de tropeço em outros momentos. Esse gesto peculiar de falar e não viver o que fala nosso Senhor chamou de “sepulcros caiados”.
Em comunidade, brigas vão sempre ocorrer, pois creio que as pessoas lutam na verdade pelo melhor, mas precisamos aprender também a ceder e também não misturar as insatisfações, pois a cada um, Deus fez um chamado e a todos uma mesma missão.
“(…) A uns ele constituiu apóstolos; a outros, profetas; a outros, evangelistas, pastores, doutores, para o aperfeiçoamento dos cristãos, para o desempenho da tarefa que visa à construção do corpo de Cristo, até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo. Para que não continuemos crianças ao sabor das ondas, agitados por qualquer sopro de doutrina, ao capricho da malignidade dos homens e de seus artifícios enganadores. Mas, pela prática sincera da caridade, cresçamos em todos os sentidos, naquele que é a cabeça, Cristo”. (Efésios 4, 11-15)
Um imenso abraço fraterno.


Um comentário:

Anônimo disse...

Eu todos os dias faço a leitura do dia e complemento com os comentários dessa equipe para complementar meus ensinamento e por em prática muito obrigado, que o Senhor Deus continue derramando benção a todos na Paz de Cristo, Jair Ferreira.

Postar um comentário